quinta-feira, 21 de julho de 2011

Turbilhão de emoções # 1



 Sentara-me na minha cama e pusera a minha cabeça a pensar. A minha vida estava um autêntico rebuliço: depois de 11 anos de matrimónio os meus pais discutiam muito e a hipótese de se divorciarem era cada vez mais credível, a morte do avô Carlos tinha-me deixado completamente abalada e a minha melhor amiga já não parecia a mesma de há 3 anos, tudo porque agora socializa muito com rapazes.
  A Rute já não era aquele ombro amigo em quem eu sabia que podia confiar tudo, tudo mesmo. Agora quando estamos juntas nunca larga o telemóvel, sempre vidrada naquele pequeno ecrã. E eu nem precisava de ver as mensagens, sabia bem que era mais um dos seus novos amigos. A maior parte das vezes ignorava-me completamente e quando falava comigo mostrava alguma superioridade, gabava-se imenso.
  Só pensava: ''Ainda bem que é a última semana de aulas, pois com estes acontecimentos não tenho paciência para a escola.''
  A vibração do telemóvel interrompera o meu pensamento. Tinha uma nova mensagem:
  ''Olá Margarida :)''.
  Era do Pedro, obviamente que me surpreendera. Ele nunca começava uma conversa e raramente falava comigo.
  Logo respondi:
  ''Olá Pedro :b''.
  ''Andas muito desaparecida.''
  ''Olha quem fala, ahaha.''
  ''Qualquer dia temos de sair (;''.
  ''Por mim tudo bem :D''.
  ''<3''.
  Ficara a pensar naquela conversa... O Pedro era alto, de pele morena e olhos azuis que ao Sol se assemelhavam ao cinzento. Inclusive, no passado tivera uma paixoneta por ele, mas fora uma coisa passageira.
  E o facto de ter mandado um ''coração'' deixara o meu estómago cheio de borboletas.
  Olhei para o relógio preto que estava na mesa de cabeceira, eram 23:25h. Já era tarde, abri os lençóis e enfiei-me debaixo deles.
  Adormecera a pensar naquela conversa com o Pedro, seria o destino a pregar-me uma partida?
  ...
  - Margarida, acorda!
  Acordei sobressaltada com o grito da minha mãe. Enquanto tomava um duche e me preparava conseguia ouvir a discussão vinda da cozinha:
  - Não precisas de gritar, a Margarida ouve bem!
  - Queres que ela chegue atrasada à escola? Sinceramente Jorge, estás cada vez pior...
  - Estou é farto de ouvir a tua voz, vou para o consultório.
  O meu pai saíra de casa e batera a porta com demasiada força. Aquele bater pesara-me no coração.
  Acabara de me sentar na cadeira da cozinha para tomar o pequeno-almoço quando a minha mãe retorquiu:
  - Bom dia querida, infelizmente não vou puder ficar aqui a conversar contigo. O dever chama-me, até logo.
  Deu-me dois beijos na face em modo de despedida.
  Peguei num iogurte, bebi um pouco e desci as escadas do meu prédio.
  Avistei o Afonso na porta, cumprimentamo-nos e seguimos em direcção à casa da Rute.
  O Afonso era o meu melhor amigo desde há 5 anos, o irmão que nunca tive. Conhecia-me melhor do que eu própria. Podia contar sempre com ele.
  Tocamos à campaínha da casa da Rute e quem nos veio abrir a porta foi o Carlos, seu irmão:
  - Olá meninos, a minha irmã ainda está a dormir. Depois vai ter convosco à escola.
  A caminho da escola o Afonso questionou:
  - A Rute não é de ser irresponsável, sabes se aconteceu alguma coisa?
  - Sinceramente, já não me surpreende.
  - Mas passa-se alguma coisa convosco?
  - Deixa estar Afonso, não te preocupes. - Esbocei um sorriso.
  - Sei-te de cor, sei bem que há problemas. Sabes que podes falar de tudo, estarei aqui sempre para ti.
  As palavras do Afonso reconfortaram-me imenso. Já não conseguia viver sem ele, era demasiado especial para mim.
  Abraçamo-nos e ficamos assim por um momento, ele sabia sempre o que fazer e dizer na hora certa, era sem dúvida o meu Anjo-da-Guarda.

(Resolvi começar uma história, é muito importante que a leiam e dêm a vossa opinião. Escrevo a continuação?)
 
 


26 comentários:

inês vans disse...

eu acho que devias continuar a história, eu adorei ler esta parte, parabéns (:

inês vans disse...

ora essa :b

sofia coelho disse...

obrigada querida :)

Vanessa Santos disse...

de nada e continua aqui (:

liliana rodrigues. disse...

obrigada, também sigo (:

cláudia campos disse...

continua, eu gostei muito.
sigo *

Inês disse...

obrigada :) li esta história, está muito fixe, continua ;D

anna disse...

obrigada catarina, adorei.

como se chama a música? é linda.

Vanessa Santos disse...

acho que fazes bem (:

Vanessa Santos disse...

acho que fazes bem (:

cláudia campos disse...

obrigada (:

Gabriela ♥ disse...

AMEI *-*
Continua ^^

your love is my name disse...

porque gostei muito, e amo os oculos :))
continua com a historia linda*

liliana rodrigues. disse...

de nada :)

Ana Filipa disse...

adorooooooo :o
tenho que agradecer sim (:

catarina ferreira disse...

temos as duas querida

disse...

tal como este - gostei muito da história!

IF* disse...

mas é claro que deves continuar a história! está mesmo excelente e eu gostei mesmo muito! :)
gostei muito de blog e vou seguir :)

Someone* disse...

Acho que deves continuar :D

♥ marta. disse...

deves continuar, adorei *-*

Diana Figueiredo ♥ disse...

gostei muito, continua :o
lependeriemode.blogspot.com
segue-me *.*

Ana Miranda disse...

Está fantástico , parabéns (:
rascunhos-a-m.blogspot.com

Ana Miranda disse...

Claro que são elogios , nem há palavras , acho mesmo que deves continuar , fui o mais sincera possivel . Nao tens de agradecer :)

Ana Miranda disse...

Só simpatia ? o:
Não , não mesmo acredita . Fazes muito bem em continuar , fui sincera ao dizer isto , não foi só por simpatia :b
Continuação de bom trabalho (:

Ana Miranda disse...

Exactamente como tu . Sempre tão queridaa (:

Beatriz disse...

AMO Catarina ! <3